IMG_8795.JPG

Fotografia: Mariano Marovatto

Bio

  • Facebook ícone social
  • Instagram

Pollyana Quintella (Rio de Janeiro, 1992) é curadora, escritora e pesquisadora independente.

Formada em História da Arte pela UFRJ (2015), é mestre em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ (2018), com pesquisa sobre o crítico Mário Pedrosa e doutoranda pela mesma instituição.

Sua prática transita entre a curadoria institucional e ação independente e experimental, buscando aproximar artes visuais, poesia e literatura. 

Foi curadora adjunta da exposição FARSA - Língua, Fratura, Ficção: Brasil-Portugal, em cartaz no SESC Pompeia entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021. Com coordenação de Marta Mestre, a exposição reuniu mais de 40 artistas brasileiras e portuguesas, com obras históricas e contemporâneas que refletem sobre os limites da linguagem. 

No campo institucional, colabora com pesquisa e assistência de curadoria para o Museu de Arte do Rio (MAR), desde 2018, onde foi curadora assistente da exposição Tunga: o rigor da distração (2018), com curadoria de Luisa Duarte e Evandro Salles; co-curadora da exposição O Rio dos Navegantes (2019-2020), ao lado de Evandro Salles, Marcelo Campos e Fernanda Terra e co-curadora da exposição Mulheres na Coleção MAR (2019), acompanhando o programa que visa aumentar o número de artistas mulheres na coleção e engajar funcionárias e colaboradoras do museu em atividades semestrais. Foi ainda curadora assistente da exposição Adriana Varejão – por uma retórica canibal com curadoria de Luisa Duarte (MAM-BA/ MAMAM - 2019), e atuou na equipe de curadoria e pesquisa da Casa França-Brasil, na gestão de Marcelo Campos (2016), participando da concepção de diversas exposições. 

Na prática extra institucional, experimenta jogos curatoriais, exposições portáteis, comissionamento de novos trabalhos e práticas que instiguem diálogos com artistas mais jovens, com proposições que testem os limites institucionais. Neste campo, as principais proposições são nanica I exposição portátil (2017-2018), 9+1 (2015-2017) e Rejuvenesça: poesia expandida hoje (2018).

Leciona história da arte brasileira em cursos livres no Rio de Janeiro e em São Paulo, sobretudo voltados para crítica de arte e arte moderna e contemporânea brasileira. 

Colabora também com diversos periódicos como Revista Select, Revista ZUM, Revista Continente, Revista ArteBrasileiros!, Revista Pessoa, Jornal Folha de São Paulo, Jornal Agulha, Revista USINA, Revista A Palavra Solta, Hysteria, Revista Philos, entre outros. No campo da crítica e do ensaio, se interessa em relacionar arte contemporânea, cultura visual e política.